menu

AMCG detalha projetos para atração de novas indústrias

Associação crê que o apoio do Governo do Estado será a peça fundamental para a captação de novos investimentos para os Campos Gerais

A Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) já iniciou o diálogo com lideranças para atrair novas indústrias para as cidades da região. De acordo com o presidente da entidade e prefeito de Castro, Moacyr Fadel (Patriota), a intenção é potencializar o desenvolvimento também nas localidades de menor porte. “As indústrias que se instalaram recentemente nas nossas cidades chegaram, em boa parte, por mérito das gestões municipais”, lembra Fadel.

A AMCG também conta com suporte e subsídio do Estado para que a região consiga captar novos investimentos. “Eu acredito que é necessário um maior engajamento por parte do Governo do Paraná para que essas indústrias se instalem aqui. Ainda existe um movimento que centraliza esses recursos em centros maiores”, ressalta.

Ainda no início deste ano, o presidente esteve reunido com o secretário estadual de Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge. Na ocasião, Fadel debateu a criação de mecanismos para trazer novas fábricas para as ciades com menos de 100 mil habitantes. “O avanço da pandemia interferiu diretamente na efetivação desses projetos, mas o que precisamos é de incentivo”, explica o gestor.

“Muitos municípios estão sofrendo com a falta de mão de obra. Queremos mais empresas como a Tirol em cidades que realmente precisam dessa oportunidade, como Ventania, Piraí do Sul, Tibagi e tantas outras”, reforça Fadel.

Segundo o presidente, a região dos Campos Gerais também obteve avanços significativos nos últimos anos e o objetivo da atual administração da AMCG é manter este desenvolvimento em alta. Em junho deste ano, Moacyr e outros prefeitos participaram de uma reunião com o chefe da Casa Civil, Guto Silva. Entre os temas colocados em pauta estava a industrialização.

Um exemplo do potencial exercido pelos Campos Gerais foi a instalação da Tirol em Ipiranga. A empresa investiu R$ 152 milhões na nova unidade, que foi inaugurada no dia 7 de julho. Nesta sede, estão sendo produzidos cerca de 600 mil litros de leite por dia, com um potencial de ampliação. Cerca de 160 empregos diretos já foram gerados.

A fábrica de rações da Premier Pet, que será aberta em Porto Amazonas ainda neste ano, também ajudará a aquecer a economia regional. Avaliada em aproximadamente R$ 200 milhões, o local será responsável pela captação de 350 empregos diretos na cidade, além da movimentação da cadeia produtiva.


Região é referência no agronegócio e quer fortalecimento

Durante a entrevista realizada nesta quarta-feira (28), Moacyr Fadel também destacou excelente desempenho registrado pelos Campos Gerais no agronegócio. Somados todos os valores brutos de produção (VBP) de cada produto no campo, foram gerados R$ 15,35 bilhões nos 26 municípios da região em 2020. Esse valor representa um acréscimo de 30,83% no VBP regional no período de um ano.

“O que manteve a economia durante a crise foram as atividades ligadas ao agro. Isso fez que com a nossa região tivesse uma certa vantagem”, explica o presidente da AMCG. A entidade está buscando parcerias junto ao Senar para oferecer suporte técnico para os pequenos produtores rurais.

Últimas Notícias
Ponta Grossa 17/09/2021 ás 20:46h
Ponta Grossa 17/09/2021 ás 19:16h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/390000/capa_00393679_0_202109162213.jpg?xid=1134496
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades