menu

Petrobras mantém altas no reajuste do gás e combustível em 2021

Na contramão de 2020, preços vêm em sequência de alta. Bolsonaro quer alteração no ICMS dos insumos

Um tema recorrente e que ganhou novos contornos nos últimos dias com a possível paralisação dos caminhoneiros foi o aumento do preço dos combustíveis pela Petrobras. Nesta segunda-feira (8), a estatal do petróleo confirmou a alteração dos valores na refinaria: a gasolina terá aumento de R$ 0,17 por litro (acréscimo médio de 8,2%) e o diesel teve variação positiva de R$ 0,13 (aumento de 5,1%).

Quem também ficará mais caro é o gás de cozinha, com alteração de mais R$ 0,14 por quilo, o que representa um reajuste de 5,1%. Todos estes valores passam a valer a partir desta terça-feira (9). Com isso, os preços por litro na refinaria da gasolina e do diesel na refinaria representam R$ 2,25 e R$ 2,24 respectivamente. O gás passará a custar R$ 2,77 o quilo.

No comparativo dos últimos períodos, a gasolina registrou a terceira alta consecutiva e o diesel a segunda. O principal combustível dos carros brasileiros teve, desde o começo de 2021, uma variação positiva de 22%, enquanto o insumo de veículos pesados subiu 10,9%. A justificativa da estatal petrolífera, que soltou uma nota na segunda-feira, aponta que “os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo”.

Outro repassado pela nota é que o valor final, até chegar ao consumidor, passa pela tributação federal e estadual, além de custos para adquirir e misturar obrigatoriamente os biocombustíveis pelas distribuidoras. Em complemento, gasolina e diesel tem a incidência dos custos e margens de quem distribui e revende os combustíveis, conforme aponta a Petrobras.

O debate sobre os preços dos combustíveis tem outra variável: o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), declarou no domingo (7) à noite, que defende um projeto de lei que estabelece um percentual ou fixa um valor tributado pelo Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), para os litros de combustível. Para isso, o percentual seria definido pelas assembleias legislativas de cada estado.

Operação em alta

As alterações nos preços dos combustíveis e até mesmo a pandemia do novo coronavírus não impediram que a Petrobras tivesse o melhor desempenho em 2020 desde 2015. Na questão operacional, foram 2,28 milhões de barris diários de petróleo LGN, além de 2,84 milhões de barris de óleo de produção total. Os resultados, divulgados na última quarta-feira (3), não impediram que o reajuste causasse impacto nas ações da Petrobras na Bolsa de Valores, puxando o índice da Ibovespa a fechar com resultado negativo nessa segunda-feira.

Últimas Notícias
Cotidiano 19/09/2021 ás 19:38h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/390000/capa_00393853_0_202109172202.jpg?xid=1135144
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades