menu

PG sobe 19 posições no ranking de desenvolvimento

Crescimento foi observado entre 2005 e 2016. Com a evolução, município passou de um desenvolvimento considerado "moderado" para "alto"


Após registrar um crescimento nos investimentos privados e públicos nos últimos anos, Ponta Grossa evoluiu seus índices de desenvolvimento econômico e social. Um estudo realizado pelo Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas (Nerepp) da Universidade de Ponta Grossa (UEPG) mostrou que o município evoluiu 19 posições no Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) no período de 11 anos, entre 2005 e 2016, e passou da categoria de “desenvolvimento moderado” para “alto desenvolvimento”. Em números, a pontuação 0.751, que colocava a cidade na 45ª posição do ranking estadual, passou para 0.819, a 26ª melhor colocada no Paraná. No ranking nacional, agora ocupa a 255ª.

Como explica o estudo assinado pela professora Augusta Pelinski Raiher, doutora em Economia, o índice é composto de três segmentos: renda e emprego, saúde e educação. Nos 19 municípios analisados no boletim, nem todos apresentaram crescimento no índice: nove pioraram suas posições, enquanto que dez melhoraram no ranking. Apesar de Ponta Grossa ser a mais bem ranqueada dos Campos Gerais, a única com desenvolvimento alto, não foi a que mais cresceu. Esse ‘título’ fica com Tibagi, que escalou 114 posições no ranking estadual, ao subir da 361ª colocação para a 247ª. Com um crescimento próximo apareceu Castro, que passou da posição 165 para a 54, representando um incremento de 111 colocações.

“A região como um todo evoluiu, em que, com exceção de Imbaú, todos os demais municípios elevaram seu IFDM ao longo do tempo, mas o ritmo de desenvolvimento da maioria foi menos intenso que o obtido na média paranaense” ressaltou Augusta. “O município com a pior classificação foi Imbaú, estando em 393º das 399 posições. Além deste, destaque negativo para Ivaí (posição 390), São João do Triunfo (389), Curiúva (385) e Ipiranga (381), por estarem entre os vinte últimos municípios do ranking paranaense de 2016, merecendo uma atenção especial pelo seu baixo nível de desenvolvimento”, reforçou a economista.

 

Regional

No acumulado desses 11 anos, os municípios dos Campos Gerais, em geral, melhoraram o seu desenvolvimento, saindo de um índice de 0,63 para 0,70, ficando acima dos valores médios para o Brasil (0,57 e 0,67, respectivamente). “Entretanto, na comparação com a média paranaense (0,66 e 0,73, respectivamente), a região ficou aquém, demonstra a existência de fragilidade regional”, anotou Augusta.

 

Ranking

Apucarana é a número um do Estado, a quinta do Brasil, com o índice em 0.880, seguida por Toledo (0.878) e Paranavaí (0.873). Entre as maiores cidades do Paraná, as mais bem ranqueadas são Maringá (5ª), Curitiba (9ª), Londrina (11ª), Cascavel (15ª), Ponta Grossa (26ª), São José dos Pinhais (43ª) e Foz do Iguaçu (65ª).

 

Últimas Notícias
Campos Gerais 16/06/2019 ás 16:29h
Ponta Grossa 16/06/2019 ás 16:07h
Cotidiano 16/06/2019 ás 15:00h
Campos Gerais 16/06/2019 ás 14:33h
Ponta Grossa 16/06/2019 ás 13:31h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/260000/cover_00263749_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades