menu

PG contraria média nacional e gera 162 vagas de emprego

Neste mês de março, enquanto no Brasil houve a perda de 43 mil vagas, no Paraná houve retração de 1,2 mil postos  de trabalho 


Mesmo registrando a criação de mil novas vagas de emprego em fevereiro, Ponta Grossa manteve o saldo positivo em março, apresentando um dos melhores resultados do Paraná. Apesar de ter o Carnaval e ser um mês em que ainda há registro do fechamento de vagas do comércio, em função das últimas demissões dos contratos temporários, Ponta Grossa registrou 2.979 admissões e 2.817 desligamentos, totalizando a criação de 162 novos postos de trabalho. É um cenário que vai na contramão do Brasil, onde houve a perda de 43 mil vagas, e do Paraná, onde foi registrado o fechamento de 1,2 mil postos de trabalho. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã desta quarta-feira (24).

O setor protagonista neste mês de março foi a construção civil. Com as diversas obras de edificação em execução na cidade, o ramo gerou 81 novos postos de trabalho. Logo depois, bastante perto, aparece a indústria, com 73 vagas de trabalho criadas. Também ficaram positivos a administração pública, com 21 vagas, e a agropecuária, com uma. Entre os seis segmentos, apenas o comércio que registrou mais demissões que contratações, perdendo 11 vagas, e o setor de serviços, onde houve a retração de três postos de trabalho. 

No acumulado do ano, são 903 novas vagas criadas, o que incrementou em 1,05% o ‘estoque’ de trabalhadores na cidade. No trimestre, apenas janeiro teve redução, algo comum para o mês. Assim, somadas as vagas do trimestre, na liderança destaca-se o setor de serviços, com 452 novas vagas, seguido de perto pela indústria, com 320 vagas criadas, e pela administração pública, com 219. Encerra os positivos a construção civil, com 104 postos gerados. Por outro lado, as redução nas vagas ficaram com a agropecuária (-65) e o comércio, que perdeu 127 postos. 

Apenas por motivos comparativos, no ano passado, neste mesmo mês, 106 novas vagas foram criadas, e o saldo no primeiro trimestre era de 457 novas vagas. Já na comparação com outras cidades paranaenses, entre as 60 maiores, que possuem mais de 30 mil habitantes, Ponta Grossa teve o terceiro melhor saldo, atrás apenas de Maringá (184) e Pato Branco (180). Outras cidades grandes perderam vagas, como Curitiba (-771), Londrina (-184), Foz do Iguaçu (-166) e Cascavel (-221).


Paraná é um dos cinco estados que geraram vagas

Apesar da ligeira retração em março, acompanhando uma tendência nacional, o Paraná segue entre os cinco estados que mais criaram empregos formais no país no primeiro trimestre de 2019, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (24) pelo. No total, o Paraná gerou 27.114 novas vagas no ano, com 326.850 postos de trabalho abertos ante o fechamento de 299.736. O número representa uma variação positiva de 1,04%, fechando o trimestre como o quinto estado que mais contratou, atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. No Brasil, no acumulado do ano (janeiro a março) o saldo é positivo em 179.543 vagas.

Últimas Notícias
Ponta Grossa 26/05/2019 ás 13:54h
Cotidiano 26/05/2019 ás 11:18h
Ponta Grossa 26/05/2019 ás 10:18h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/260000/cover_00261074_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades