menu

Efapi e Feira Paraná devem movimentar agronegócio em PG 

Expectativa é que negócios firmados nas feiras impulsionem setor nos Campos Gerais

Ponta Grossa receberá dois grandes eventos do agronegócio simultaneamente em outubro. A 41ª edição da Exposição Feira Agropecuária Industrial de Ponta Grossa (Efapi) acontecerá junto a 32ª Feira Paraná, que chega ao interior do estado para se aproximar e fortalecer produtores do agronegócio. As feiras acontecerão entre os dias 18 e 27 de outubro, no Centro Agropecuário Municipal Ayrton Berger e no Centro de Eventos de Ponta Grossa. 

A união dos eventos trará o aumento de dias de realização da Efapi, que passará a ter dez dias, cinco a mais do que ocorre tradicionalmente. As feiras trarão palestras técnicas, leilões e julgamentos de animais de diversas espécies, provas equestres, rodeio country, feira tecnológica, salão do turismo dos Campos Gerais, feira automotiva, feira do artesanato, dia de campo Iapar e UEPG, pavilhão da logística, shows nacionais, hackathon, gastronomia diversificada, parque de diversões, concurso da rainha e exposição de animais. 

O Secretário Municipal de Agropecuária, Pecuária e Abastecimento, Bruno Costa, afirma que a expectativa do Governo Municipal e Estadual é que a feira impulsione o setor do Agronegócio na região e fortaleça a economia de Ponta Grossa. “Será um marco para Ponta Grossa e região dos Campos Gerais, se tratando em negócios e conhecimentos técnicos da nova era digital. Com certeza será um grande impulso para a economia do município que está em seu momento de ascensão” 

Para Gustavo Ribas Netto, presidente do Sindicato Rural de Ponta Grossa, o maior investimento e duração das feiras deve ajudar na movimentação de capital, mas que é fundamental ações para ampliar o número de negócios fechados no evento. “Vamos pegar como exemplo o Show Rural de Cascavel, a hora que chega o evento as empresas geram um desconto nas maquinas, os bancos melhoram condições de crédito, tornam mais atrativas. São ações como essas que agregam valor a feira, se não tiver isso você não vai sair de onde você está até lá para isso”, explica. 

O presidente do Sindicato Rural reforça que a união das Feiras em um novo evento deve trazer maiores benefícios a longo prazo. “Tem a previsão de um investimento maior do Estado, isso gera maior circulação. Mas eu falo num conceito de maior número de negócios, de pessoas vindo para fazer negócios na feira. Eu acho que nesse primeiro ano o movimento não deve ser nesse sentido, mas a longo prazo acho que Ponta Grossa pode virar um polo e trazer um grande público do estado inteiro”, afirma Gustavo 

Douglas Taques Fonseca, presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) avalia que a Feira Paraná ser realizada juntamente com a Efapi é o reflexo do momento que o município passa, pautado pelo desenvolvimento e o progresso, sendo destaque não apenas nos Campos Gerais, mas também no Brasil. “A EFAPI faz parte da história do Ponta Grossa, em virtude disso merece este prestígio, de ser realizada em conjunto com a Feira Paraná. Será uma semana de grandes negócios, de muito aprendizado em novas tecnologias, entretenimento, como também de cidadania”, comenta Fonseca. 

Procurada pela reportagem, a Sociedade Rural dos Campos Gerais não quis se pronunciar sobre os possíveis impactos econômicos que a Efapi e a Feira Paraná poderão trazer para os agricultores da região. 

Com Informações da Assessoria de Imprensa 

Últimas Notícias
Esporte 28/07/2019 ás 18:23h
Cotidiano 28/07/2019 ás 17:31h
Cotidiano 28/07/2019 ás 16:19h
Cotidiano 28/07/2019 ás 15:37h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/260000/cover_00268815_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades