menu

PG tem saldo positivo de empregos em 12 meses 

Dados do Caged apontam inserção de 1603 pessoas a mais no mercado de trabalho do município 

O número de empregados admitidos superou as demissões em Ponta Grossa entre junho de 2018 e o mesmo mês de 2019. Segundo dados revelados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) na quinta-feira (25), o município teve 35.998 admissões e 34.395 demissões no período, totalizando um saldo de 1.603 pessoas a mais empregadas no município. 

Com os índices, o município atingiu uma média de variação mensal de emprego de 1,89%. O valor é próximo a média do estado, 1,88%, e maior que o do país, que é de 1,37%. No ano de 2019, Ponta Grossa tem 18.723 admissões e 19.998, com saldo de 725 empregados, com variação média de 0,87%. 

O gerente da Agência do Trabalhador de Ponta Grossa, John Elvis Ramalho, destaca que o índice nos últimos meses foi puxado pelo setor de serviços, e que o poderia ter sido maior se o setor de indústrias estivesse ainda mais aquecido. “O setor que continua liderando em Ponta Grossa as vagas de emprego é o de serviços, a indústria teve uma leve queda nesse primeiro semestre. Nós esperamos que tenha um aquecimento nesse setor para que sejam gerados mais empregos diretos e indiretos”, explica. 

Apesar do crescimento nos 12 meses, entre maio e junho de 2019 Ponta Grossa experimentou uma queda no saldo final de empregos. Foram 2.632 admissões e 2840 demissões, totalizando -208 pessoas empregadas na cidade. 

Para John Elvis, a resposta para a queda está no fim de vagas temporárias no setor da indústria. “Algumas vagas temporárias da indústria devem ter influenciado nisso. O crescimento é lento e gradual. Nesse mês de junho todas as grandes cidades do estado, menos Curitiba, perderam algumas vagas de emprego, o Paraná como um todo apresentou essa queda”, afirma. 

Com saldo atual de 158 empregos criados, o Paraná tem saldo positivo na geração de empregos em 2019. Caso a perspectiva se mantenha, o estado fechará o ano contratando mais do que demitindo, número que não é observado desde 2013. No estado, os setores que apresentaram melhores resultados no ano foram serviços, construção civil e indústria de transformação. 


País tem melhor junho desde 2013

O Brasil gerou 48.436 empregos formais em junho, o melhor resultado registrado para o mês desde 2013. No consolidado do semestre, os números de junho são os melhores desde 2014, foram 408.500 novas vagas formais nos primeiros seis meses de 2019. No acumulado dos últimos 12 meses, em período encerrado em junho de 2019, o saldo ficou positivo em 524.931 novos postos formais, que representa melhoria em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram gerados 280.093 novos empregos

Últimas Notícias
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/260000/cover_00269054_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades