menu

Pedágio fica mais caro nas rodovias do Paraná

Reajuste médio aplicado será de 3,36% para a Caminhos do Paraná e outras quatro concessionárias. A única concessionária que terá reajuste menor será a Rodonorte, com 2,92%


Foram definidos os índices de reajuste do pedágio do Estado do Paraná. Para cinco concessionárias o índice aplicado de aumento vai ser de 3,36%. A única concessionária que terá um reajuste médio menor será a Rodonorte, que irá elevar suas tarifas em 2,92%. O reajuste tarifário anual foi homologado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar) na manhã desta terça-feira (3). Até o fechamento desta reportagem, os valores oficiais, para quanto as tarifas irão subir, ainda não tinham sido revelados, mas por estimativa, com base nos percentuais informados, nas praças de pedágio localizadas nos Campos Gerais a alta não passará de R$ 0,50.

A homologação ocorreu durante a reunião ordinária do Conselho Diretor da Agepar, com as devidas análises técnicas e jurídicas e amparos legal e contratual. A oficialização dos valores ocorrerá após a Agepar fechar a portaria e enviar para o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), e então serão publicadas as portarias em diário oficial. É essa publicação que irá informar os valores específicos da cada praça e a data que esses preços entrarão em vigor. A perspectiva é de que tudo isso seja divulgado e publicado ainda nesta semana, com o reajuste sendo aplicado provavelmente até domingo.

Informações da assessoria da Agepar apontam que a diferença da Rodonorte para as outras empresas ocorre porque a concessionária usa a fórmula paramétrica prevista no contrato original enquanto as demais tiveram esta fórmula alterada a partir de 2014. A Agepar informa que estas tarifas poderão sofrer alteração, tendo em vista os acordos de leniência que foram firmados ou a serem firmados.

No momento, a praça de pedágio com o valor mais barato nos Campos Gerais é a de Jaguariaíva, onde a tarifa cobrada pela Rodonorte é de R$ 5,50. Ao aplicar essa média de 2,9%, a tarifa subiria para R$ 5,66. Porém como há um ‘arredondamento’ ao consumidor, essa tarifa deverá ficar em R$ 5,60 ou R$ 5,70. Já as com valor mais alto são as praças de Prudentópolis e Porto Amazonas, da Caminhos do Paraná, onde o valor é de R$ 13,70. Os 3,3% aplicados nelas elevam a tarifa a R$ 14,16, que deverão ser arredondados para R$ 14,10 ou R$ 14,20.


Diversos fatores compõem o índice de reajuste da tarifa

Para a reposição inflacionária foram utilizados os indicadores que compõem a cesta de índices da FGV (Fundação Getúlio Vargas). Lembrando que o reajuste anual das tarifas previsto em contrato é muito diferente de revisão tarifária que analisa o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, que já está em andamento em face das Resoluções Normativas 04, 05 e 06 expedidas pela Agepar, no 2º semestre de 2019. O DER, deverá tomar as providências necessárias para aplicação das novas tarifas, assim como a divulgação para os usuários

Últimas Notícias
Ponta Grossa 03/12/2019 ás 18:49h
Ponta Grossa 03/12/2019 ás 18:27h
Ponta Grossa 03/12/2019 ás 18:18h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/300000/cover_00305323_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades