menu

Arrecadação de ICMS na região supera R$ 1 bilhão

Crescimento no valor recolhido junto às empresas de Ponta Grossa e região está acima da média estadual 


A arrecadação de tributos do ICMS junto às empresas de Ponta Grossa e da região dos Campos Gerais estão acima da média estadual. Números informados pela delegacia da Receita Estadual em Ponta Grossa (3ª DDR) mostram que o valor recolhido em Ponta Grossa atingiu a marca de R$ 765,2 milhões, ou seja, um valor 5,65% superior ao registrado no mesmo período em 2018, quando a soma era de R$ 724,3 milhões. No Paraná, o valor arrecadado nos 11 meses subiu 4,54%, ao passar de R$ 27,67 bilhões para R$ 28,93 bilhões. 

Quando a avaliação é regional, junto aos 22 municípios que abrangem a 3ª Delegacia da Receita Estadual, percebe-se uma elevação de 4,94%, de valores que saltaram de R$ 1,03 bilhão para R$ 1,08 bilhão (R$ 51 milhões a mais). Em novembro último, inclusive, a Receita obteve o segundo maior valor de recolhimento do ano, de R$ 108,9 milhões junto aos municípios, atrás apenas dos R$ 110,1 milhões registrados em outubro deste ano. Com tais valores, Ponta Grossa e a região dos Campos Gerais caminham para ter o maior valor de arrecadação da história, superando, em números reais (já descontada a inflação), o obtido em 2018.

A delegada da Receita Estadual em Ponta Grossa e região, Audrey Grubba, informa que essa elevação pode ser creditada a fatores conjunturais, como a recuperação da economia a nível nacional e às políticas aplicadas pelo governo estadual e pelo governo municipal, tendo como consequência o aumento na atividade econômica. E também menciona algumas ações que têm por objetivo a evolução da arrecadação. “São diversas operações coordenadas e projetos de fiscalização junto a vários segmentos econômicos do Paraná. Também há Políticas de incentivo à instalação e ampliação da atividade econômica, como o Programa Paraná Competitivo, a nível estadual”, informa.

Entre as empresas destaque da região, as três primeiras, que mais recolheram impostos, estão instaladas em Ponta Grossa. As duas do topo do ranking são cervejarias: a Heineken é a primeira e a Ambev é a segunda. Além do grande volume de produção, a incidência do imposto é maior nas bebidas alcoolicas. Já na terceira colocação está outra multinacional, a Tetra Pak, que tem em Ponta Grossa uma das maiores fábricas do mundo, que nos últimos anos se destacou como a empresa que gerou o maior Valor Adicionado de Produção na área da indústria no município, contribuindo para a elevação do PIB da cidade.


Ação fiscaliza o recolhimento

A Receita Estadual também deflagrou nesta terça (3) e quarta (4) uma operação integrada, junto ao Posto Caetano, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Ponta Grossa. O objetivo era a fiscalização do devido recolhimento do ICMS sobre bebidas. Esta foi a 2ª fase da Operação Integrada da Inspetoria Geral de Fiscalização, denominada “Dose certa”, referente ao setor de bebidas. Uma parcial revelada no início da tarde desta quarta apontou que foram lavrados autos de infração no valor de R$ 48,7 mil, além de um valor de recolhimento R$ 32,4 mil. A delegada Audrey Grubba, contudo, informou que a operação ainda não acabou, e até sexta-feira novas operações de fiscalização de bebidas será realizada nos Campos Gerais.

Últimas Notícias
Ponta Grossa 04/12/2019 ás 21:00h
Cotidiano 04/12/2019 ás 20:57h
Ponta Grossa 04/12/2019 ás 20:48h
Campos Gerais 04/12/2019 ás 20:24h
Ponta Grossa 04/12/2019 ás 20:00h
Ponta Grossa 04/12/2019 ás 19:54h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/300000/cover_00305673_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades