menu

Paraná mantém 89% das empresas em operação

O boletim aponta que 8,4 mil estabelecimentos do Simples e 2,3 mil do Regime Normal estão fechadas

Cerca de 89% das empresas que emitem documentos fiscais (NF-e ou NFC-e) estavam com operação no Paraná na semana passada, de acordo com o boletim conjuntural divulgado na quinta-feira (14) pelas secretarias de Planejamento e Projetos Estruturantes e da Fazenda. O resultado é um comparativo com o patamar de normalidade (valor referência igual a 100) da segunda semana de março.

O período que registrou maior queda no número de empresas em atividade foi entre 23 e 27 de março, logo após o Governo do Estado listar os setores essenciais e recomendar o fechamento dos não-essenciais.

Essa análise leva em consideração apenas empresas formais que emitiram ao menos uma nota fiscal nesses dois meses. Segundo a Receita Estadual, com base nesse indicador, ainda estão fechadas aproximadamente 8,4 mil estabelecimentos do Simples Nacional e 2,3 mil do Regime Normal.

Essa variação respalda a queda de arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no Paraná. No primeiro quadrimestre deste ano a perda foi de 3,8%. O índice é uma comparação com o mesmo período do ano passado, reajustado pela inflação. Pelos cálculos da Fazenda, o resultado reflete as variações negativas de março (-6,3%) e abril (-16,9%) e representa R$ 405,3 milhões a menos nos cofres públicos.

Numa análise com outros estados, o Paraná se encontra em patamar similar a perdas de ICMS em abril com São Paulo (19%), Pernambuco (16%), Mato Grosso (15%) e Rio Grande do Sul (13%). A perda de arrecadação impacta diretamente os municípios, uma vez que a legislação exige distribuição obrigatória de 25%.

Segundo as projeções, a tendência de queda de arrecadação é maior que a reposição prevista no auxílio federal aprovado pelo Congresso, de R$ 1,9 bilhão. Em abril, houve queda de R$ 448,6 milhões de ICMS e em maio deve ser de até R$ 740 milhões. A perda em dois meses chegaria a R$ 1,18 bilhão, quase 70% do total que será repassado para o Estado no quadrimestre.

O boletim conjuntural também destaca alguns dados macroeconômicos do País, como a queda no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), alcançando 1,76%, a projeção de perda de -4,11% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, e taxa de desemprego na faixa de 17,8% em dezembro.

Exportações crescem 5%

Segundo dados da Secretaria de Indústria, Comércio Exterior e Serviços, vinculada ao Ministério da Economia, as exportações paranaenses totalizaram US$ 1,46 bilhão em abril de 2020, acréscimo de 5% em relação ao mesmo mês do ano passado. No primeiro quadrimestre, as vendas para o exterior aumentaram 2,6%, motivadas pela safra de verão da soja. As exportações para China, Holanda, Bangladesch e Japão aumentaram, com quedas nos EUA e França, países impactados pela Covid-19.

Análise

O balanço de atividade econômica aponta aumento de 5,4% entre a semana encerrada em 3 e 10 de maio. No confronto com a semana de 16 de abril, quando foi anotado o menor nível de movimentação, o aumento foi de 36,8%. Na comparação com todo o período da pandemia houve decréscimo de -18,8%.

Últimas Notícias
Cotidiano 14/05/2020 ás 22:50h
Cotidiano 14/05/2020 ás 22:18h
ao vivo 14/05/2020 ás 21:54h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/320000/cover_00323708_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades