menu

Áurea projeta complexo residencial e empresarial de R$ 40 mi em PG

Projeto foi desenvolvido para ser construído na região do bairro Ronda, nas proximidades da Prefeitura

 

A Áurea Empreendimentos apresentou ao prefeito Marcelo Rangel, na última semana, o projeto de um complexo residencial e empresarial em Ponta Grossa, focado na sustentabilidade. Projetado para ser construído no bairro Ronda, nas proximidades da Prefeitura, o empreendimento contempla a construção de um prédio residencial, um prédio comercial, galpões logísticos, um centro de saúde e um centro de convenções. O ‘masterplan’ já foi feito, mas o projeto final ainda está sendo concluído e é passível de alterações, porém a perspectiva é de que a área construída seja de 22 mil metros quadrados, o que demandará de um investimento de aproximadamente R$ 40 milhões. 

De acordo com o Fernando Barbur Carneiro, advogado da empresa, que participou da reunião junto com os empreendedores e o vereador Rudolf ‘Polaco’, a intenção de desenvolver esse empreendimento já é antiga naquela área, que na visão da empresa é muito importante para a cidade. “É importante porque se trata de um bairro populoso e esse projeto tem o intuito de formar um centro cívico na cidade: é próximo à Prefeitura, próximo da Receita Federal e do INSS”, informou o advogado. 

Segundo ele, o projeto pode ser viabilizado pelo desenvolvimento observado na cidade e na região nos últimos anos. “O local também é em um entroncamento da cidade na parte logística, e vem de encontro com investimentos industrias realizados na cidade. O PIB de Ponta Grossa vem crescendo em virtude dos investimentos, e achamos que, pelo porte e localização, atende a uma demanda da cidade, tanto no aspecto populacional, quanto de comercio e serviço, além do aspecto do centro cívico”, completa Barbur Carneiro.

A proposta do empreendimento é aproveitar toda a infraestrutura urbana já existente, e tudo será desenvolvido sob premissas de padrões urbanísticos, integrando o usuário ao entorno do empreendimento, do bairro e da cidade. Um dos diferenciais será a sustentabilidade. “Um dos focos dele é o aproveitamento da área existente, no que se refere à topografia. Todas as obras terão certificações ambientais internacionalmente reconhecidas e uma atenção especial à geração de energia, sendo boa parte com a geração de energia solar”, destaca.

Na reunião, o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, ressaltou essa tecnologia aplicada no projeto, já que as construções serão projetadas para serem ambientalmente certificadas, através da seleção inteligente dos materiais e dos baixos custos de operação e consumo de energia.


Projeto será lançado e obras deverão ser iniciadas neste ano

Alguns detalhes ainda serão definidos para o lançamento do projeto, no sentido de entender a demanda existente e adaptar ao que for necessário. A expectativa é de que haja o lançamento oficial ainda neste ano, para que a população conheça o projeto, pela sua relevância à cidade, e a perspectiva é de que ele seja feito por etapas, iniciando ainda neste ano. A primeira fase deve contemplar os galpões logísticos, para atender de forma adequada aos investimentos de indústrias. “Há variáveis que impactam no projeto completo. O intuito é que ele aconteça num prazo mais curto possível, e isso depende da conjuntura global de desenvolvimento da cidade e interesse do mercado no projeto”, esclarece o advogado Fernando Barbur Carneiro.

Últimas Notícias
Cotidiano 02/06/2020 ás 20:39h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/320000/cover_00325996_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades