menu

Arrecadação federal cresce 5,8% e fecha 2020 em R$ 5,19 bi

Desempenho mostra crescimento de setores, mesmo com a pandemia. Resultado. foi um dos melhores do país


O desempenho econômico da região dos foi positivo em 2020, mesmo com os impactos da pandemia do coronavírus em diversos setores. Os números da arrecadação de impostos federais, divulgados nesta segunda-feira (25) pela Receita Federal do Brasil (RFB), apontam que a região recolheu R$ 5,19 bilhões em tributos fazendários e previdenciários. Na comparação com os R$ 4,73 bilhões recolhidos em 2019, houve um incremento nominal de 9,57% nos valores, ou seja, R$ 453,6 milhões de alta. Se descontada a inflação do período, informa o delegado da RFB na região, Demetrius Soares, houve um crescimento real de 5,85% no acumulado do ano.

Para Demetrius Soares, o ganho real na região foi surpreendente, em um ano que a arrecadação teve queda em diversas regionais, e refletem a força econômica dinâmica dos 63 municípios abrangidos pela delegacia. “Depois da arrecadação atípica que tivemos em novembro, começamos a imaginar que superaria os R$ 5 bilhões. Então pode-se dizer que foi um valor que superou as expectativas no contexto da pandemia. Um ganho real de 5,85% em um momento desse é um número espantoso, com um desempenho destacado no cenário nacional”, assegurou o delegado. A arrecadação atípica mencionada foi um recolhimento de R$ 280 milhões de IPI de um contribuinte, pago em atraso, desde janeiro de 2018. 

Questionado sobre os setores que mais impactaram para a alta, o delegado destacou a composição dos principais setores que contribuíram para esse valor. Do total de 2,8 bilhões em arrecadações fazendárias, o comércio varejista correspondeu a 14%. “Em segundo apareceu a fabricação de papel e celulose, juntamente com o comércio atacadista. Então isso mostra que alguns setores não foram tão impactados quanto outros durante a pandemia”, ressaltou Soares. 

A delegacia regional da Receita Federal em Ponta Grossa é uma das cinco delegacias do Paraná, e pertence à nona região fiscal, que também inclui as quatro delegacias regionais de Santa Catarina. Entre todas essas delegacias, a de Ponta Grossa foi a que apresentou o melhor desempenho regional, explica o delegado, e também contribuiu para que a nona região fiscal tivesse o melhor desempenho do Brasil entre as 10 regiões fiscais existentes no país. “A 9ª região cresceu 3,6%, e depois vem a 2ª região, com Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia e Roraima, que cresceu 2% em termos nominais. Foram as únicas positivas. E a nossa região correspondeu a praticamente 10% da arrecadação nacional, enquanto que a 2ª região, 2,7%”, concluiu. 


Valores nacionais registraram queda real de 6,91%

No Brasil, a queda da atividade econômica provocada pela pandemia da covid-19. Segundo a Receita Federal, a União arrecadou R$ 1,479 trilhão em 2020, recuo de 6,91% em relação ao ano anterior, descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A Receita Federal listou quatro fatores para explicar a queda na arrecadação no ano passado. O primeiro foi a crise econômica decorrente da pandemia do novo coronavírus: a produção industrial recuou 5,32%, a venda de bens caiu 1,07%, e as vendas de serviços encolheram 7,41%. Outros fatores foram o crescimento de R$ 62,1 bilhões nas compensações tributárias no ano passado; os adiamentos do pagamento de tributos nos primeiros meses da pandemia; e a redução a zero do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em operações de crédito.

Últimas Notícias
Ponta Grossa 17/09/2021 ás 12:41h
Vamos Ler 17/09/2021 ás 12:00h
Ponta Grossa 17/09/2021 ás 10:54h
Ponta Grossa 17/09/2021 ás 10:41h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/390000/capa_00393679_0_202109162213.jpg?xid=1134496
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades