menu

Valor investido no Projeto Puma 2 chega a R$ 5,31 bi

Construção da primeira máquina atingiu 78% e previsão para o início das operações é julho deste ano


Estão se aproximando da fase final as obras da primeira fase do Projeto Puma 2, construído pela Klabin, no município de Ortigueira, na região dos Campos Gerais. O investimento, que nesta primeira fase, será na casa de R$ 6 bilhões para a produção de celulose e papel Kraftliner, já está com as obras 78% prontas, conforme relatório da empresa ao final de janeiro. Desde o início das obras, em julho de 2019, já foram aplicados R$ 5,3 bilhões na construção, executada no mesmo terreno onde já está instalada a Unidade Puma, onde a empresa produz celulose. A previsão de conclusão e início das operações, com o ‘start up’ dos maquinários, é para o mês de julho.

De acordo com o relatório trimestral, publicado pela Klabin nesta quarta-feira (10), somente no último trimestre de 2020, entre os meses de outubro e dezembro, o montante de R$ 1,46 bilhão foi aplicado. Foi o maior valor gasto para o período de três meses, superando o total de R$ 1,14 bilhão do terceiro trimestre. Somados todos os valores aplicados em 2020, a Klabin aportou R$ 4,04 bilhões neste projeto, que se somados com o total de R$ 1,27 bilhão aplicado em 2019, se chega aos R$ 5,3 bilhões, que correspondem a quase 90% dos cerca de R$ 6 bilhões previstos.

Cabe destacar, porém, que esta primeira fase corresponde a dois terços do investimento total previsto para o Projeto Puma 2, que contempla um desembolso total de R$ 9,1 bilhões por parte da Companhia. Ao final desta primeira fase, a perspectiva é de que sejam iniciadas as obras da segunda fase, que como a primeira, têm o cronograma de obras de 24 meses, com previsão de conclusão para meados de 2023. 

O novo ciclo de expansão da Klabin compreende a instalação de duas máquinas de papéis para embalagens com capacidade de produção anual de 920 mil toneladas. A primeira etapa consiste na construção de uma linha de fibras principal para a produção de celulose não branqueada integrada a uma máquina de papel kraftliner de baixa/média gramatura (80 a 200 g/m²), com capacidade de 450 mil toneladas por ano. A segunda contempla a construção de uma linha de fibras complementar integrada a outra máquina de papel kraftliner de média e alta gramatura (150 a 300 g/m²), com capacidade de 470 mil toneladas anuais.


Linhas de produção são conectadas

Após campanha de funcionamento sem interrupções ao longo de 17 meses, a unidade de celulose (Unidade Puma I) passou por parada programada de manutenção no mês de dezembro. Durante esta parada programada também foram efetuadas conexões entre a linha de fibras da operação de celulose com a primeira máquina de papéis do Projeto Puma II. Tendo em vista a campanha ampliada de funcionamento da fábrica de celulose (15 meses), não há parada de manutenção programada para o ano de 2021.

Últimas Notícias
Campos Gerais 10/02/2021 ás 21:15h
Cotidiano 10/02/2021 ás 21:00h
Ponta Grossa 10/02/2021 ás 20:00h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/360000/cover_00366644_00.jpg?xid=1043773
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades