menu

Autoridades definem Digital Agro como a maior feira do Brasil

Abertura do evento virtual contou com a participação do governador do Paraná, Ratinho Júnior, e do secretário do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Alvim


A relevância da Digital Agro, que pela primeira vez acontece de forma virtual, foi destacada pelas autoridades públicas presentes no lançamento oficial do evento. A inovação foi apontada pelos participantes do primeiro dia como fundamental para o Brasil continuar garantindo a alta produtividade com sustentabilidade.

Com a jornalista Kellen Severo como mestre de cerimônia, o anfitrião Renato Greidanus, presidente da Frísia Cooperativa Agroindustrial, organizadora do evento, destacou a importância da implementação tecnológica no campo. “Através das ações de hoje, entregamos uma agropecuária para as gerações futuras, com tecnologia, conhecimento e digitalização. Dessa forma, seremos mais sustentáveis, com respeito ao meio ambiente. A Digital Agro coloca essa tecnologia à disposição de todos os produtores do Brasil”.

Como representante do ministro Marcos Pontes, o secretário de Empreendedorismo e Inovação no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Paulo Alvim, disse que as transformações digitais agregam valor as outras áreas, dando maior sustentabilidade à produção brasileira, e reforçou que a Digital Agro é uma oportunidade de troca e de ganhos para o agro nacional.

Mais de US$ 800 bi

Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior afirmou que o Estado é exemplo para o mundo em desenvolvimento sustentável, com a relação entre o agro e a ecologia. Segundo ele, isso se deve ao empenho ambiental, com o Paraná plantando 3 milhões de árvores nativas em 2020 ao passo que conquistou o reconhecimento de ser livre de febre aftosa sem vacinação. Além disso, é o segundo maior produtor de carne suína no Brasil e o maior produtor de peixe. Nesse sentido, o governador elogiou a Digital Agro como um ambiente inovador e que reforça o protagonismo brasileiro na produção de alimentos.

Norberto Ortigara, secretário de Agricultura e Abastecimento do Paraná, reforçou que nos últimos dez anos o agronegócio trouxe ao Brasil US$ 806 bilhões em riquezas. Esse patamar, lembra ele, só foi conquistado devido aos altos resultados que o Brasil conquista pela inovação e o desenvolvimento tecnológico, produzindo mais alimentos com menos recursos.

Em seguida, se pronunciaram os representantes cooperativistas. Marcio Freitas, presidente do Sistema Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), defendeu que a sustentabilidade ambiental, econômica, social e a sucessão são a base para o desenvolvimento produtivo, e destacou a importância da inclusão dos jovens e das mulheres nos negócios e nas cooperativas.

O presidente da Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), José Ricken, afirmou que o Paraná tem um cooperativismo desenvolvido e que pode ir além, mas isso é um desafio, principalmente pela verticalização para atender os mercados interno e externo. Entretanto, atender essa transformação rápida exige inovação.

Leandro Moura, presidente da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar), lembrou que a companhia desenvolveu um sistema de trânsito de animais no Paraná e também defendeu a inovação com a base para um agro forte e pujante. Já o gerente técnico de pesquisa da Fundação ABC, Luis Henrique Penckowski, destacou que a implementação tecnológica no campo só acontece com o desenvolvimento humano, com as pessoas implementando as tecnologias.

A noite de ontem foi concluída com a palestra “Economia, Inovação e o Futuro do Agronegócio”, ministrada pelo economista Ricardo Amorim, que defendeu a “cultura da inovação” no campo.

Pecuária 4.0 é a temática do último dia do evento

Hoje, último dia da Digital Agro contará com a temática “Pecuária 4.0”, que discute soluções e novas tendências na pecuária, contando com nomes como Alexandre Mendonça de Barros, falando de tendências de mercado mundial, e Carlos Saviani, gerente de sustentabilidade gloval da DSM, trazendo as perspectivas do mercado de neutralização de carbono na pecuária. O início da tarde contará com uma palestra do Francisco Jardins, CEO da SP Ventures, falando sobre investimento em inovação em agtech.Depois,haverá pitches das startups finalistas do Programa Digital Agro Connection 2021. E, para encerrar, a partir das 19 horas, ocorre o debate final, com moderação de Kellen Severo e participação de Marcelo Prado, Alexandre Mendonça de Barros e Alex Foessel


Serviço
Digital Agro Virtual 2021
Quando: até 15 de julho
Horário (Brasília): 9h30 às 12h/ 15h às 17h30/ 19h às 20h
Local: www.evento.digitalagro.com.br
Entrada: R$ 150 (inteira) / R$ 75 (meia)


Com informações da assessoria de imprensa

 

Últimas Notícias
Ponta Grossa 24/09/2021 ás 22:12h
Ponta Grossa 24/09/2021 ás 21:00h
Ponta Grossa 24/09/2021 ás 20:13h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/390000/capa_00394550_0_202109232118.jpg?xid=1137803
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades