menu

Comércio de PG acumula alta de 7,88% nas vendas

Valor foi alavancado especialmente pelo resultado de abril, que cresceu sobre um ano impactado pela pandemia


As vendas do comércio varejista tiveram um crescimento de quase 8% no primeiro quadrimestre deste ano em Ponta Grossa, na comparação com o primeiro quadrimestre de 2020. Esse valor foi alavancado especialmente pelo resultado de abril deste ano, que teve um resultado 19,89% maior, na comparação com o mesmo mês de abril no ano passado. Os números são da pesquisa conjuntural realizada mensalmente pela Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio PR).

Esse resultado de Ponta Grossa não foi isolado: em todas as regiões paranaenses houve uma grande alta no mês de abril, fazendo com que a média estadual atingisse 46,8% de crescimento na comparação mensal com 2020. De acordo com a Fecomércio, o crescimento nas vendas ocorreu em quase todos os setores, pelo fato de que nos dois primeiros meses da pandemia, março e abril de 2020, houve a paralisação de grande parte das atividades comerciais. No acumulado do ano, de janeiro a abril, o Paraná está com as vendas 12,8% maiores que as de 2020.

Como o secretário municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional e presidente do Sindicato do Comércio Varejista do município (Sindilojas PG), José Loureiro, já revelou à reportagem do Jornal da Manhã e Portal aRede, Ponta Grossa trabalhou de forma a amenizar os efeitos da pandemia para o comércio em abril de 2020, sendo a primeira das grandes cidades paranaenses a abrir o comércio de forma escalonada. Isso não trouxe perdas tão grandes para o setor varejista, como ocorreu em outras regiões – e também justifica por que a cidade não teve um crescimento tão grande em abril de 2021, como ocorreu em outras regiões.

Entre os 10 setores do comércio avaliados pela pesquisa em Ponta Grossa, nove deles apresentaram aumento nas vendas em abril deste ano, em relação a abril de 2020. Apenas o setor de supermercados teve queda, de 2,8% na comparação com abril do ano passado. A justificativa da Fecomércio é que o receio do desabastecimento levou a população a estocar alimentos em abril de 2020, e agora as compras de alimentos e bebidas se normalizaram. As maiores altas nas vendas foram de livraria e papelaria, que aumentaram 461% sobre abril de 2020, e concessionárias de veículos, que venderam 320% a mais que em 2020 (ou seja, quadruplicaram a venda de carros). Também se destacaram lojas de departamentos (+57,7%), autopeças (49,8%) e farmácias (38,0%).

No acumulado do ano, as concessionárias de veículos registram a maior alta de vendas, de 73,6%, seguidas pelas autopeças, com 39,1%. Das dez áreas do comércio, apenas três tiveram baixa nas vendas no quadrimestre: lojas de departamentos (-6%), vestuário e tecidos (22%) e livraria e papelaria (-26,3%).


Empresários estão mais otimistas

Os comerciantes paranaenses iniciam o segundo semestre com expectativas ainda mais favoráveis. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio, aferido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), subiu 6,6% de junho para julho. Com 113,6 pontos, é o melhor resultado desde maio do ano passado. Na variação anual, o aumento da confiança chega a 51,1%, o que indica que os empresários estão não só acreditando na melhora das condições econômicas do país, mas vivenciando a retomada gradativa de seus negócios. O cenário nacional também é de alta na confiança do empresário do comércio, com elevação de 11,7% em julho e retorno do indicador para a zona de satisfação, com 107,8 pontos.

Últimas Notícias
Campos Gerais 19/07/2021 ás 23:30h
Cotidiano 19/07/2021 ás 22:30h
Campos Gerais 19/07/2021 ás 21:16h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/380000/capa_00386253_0_202107192132.jpg?xid=1108996
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades