menu

Regiões de PG e Irati lideram na produção de feijão e fumo

Irati é o maior produtor de feijão, enquanto que São João do Triunfo lidera na produção de fumo no país 


Os municípios pertencentes às regiões de Ponta Grossa e de Irati do Departamento de Economia Rural (Deral) se destacam em âmbito estadual na produção de fumo e de feijão. As informações constam no Prognóstico Agropecuário, desenvolvido pelo Deral, que é vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento, divulgado nesta semana. 

O feijão é uma cultura que ocupa lugar de destaque na agricultura paranaense. Seu cultivo é a principal alternativa para pequenos e médios estabelecimentos, e apresenta a característica de grande demandadora de mão de obra tanto familiar como contratada. O produto tem um papel importante na economia paranaense como gerador de emprego e renda. A produção está distribuída ao longo de três safras e 426 mil hectares de área.

O núcleo regional de Ponta Grossa é o mais expressivos na produção da leguminosa, e respondeu na safra por 20,2% do total produzido no Paraná. Já o núcleo de Irati apareceu na terceira colocação, com um percentual de 14,4% do total. Nos Campos Gerais, a produção nesta safra 2020/2021 ocupou 76,29 mil hectares nos municípios do núcleo de Ponta Grossa, contabilizando 109,8 mil toneladas produzidas. Já na regional de Irati, em 52 mil hectares foram 78,5 mil hectares produzidos. 

Na safra anterior, de 2019/20, Irati foi o município que mais produziu feijão no Paraná, com 35 mil toneladas produzidas, somando as duas safras, enquanto que Prudentópolis apareceu na segunda, com 34,2 mil toneladas. 

Já quanto ao fumo, a região de Irati liderou em área plantada no Estado nesta safra 2020/21, mas a maior colheita foi registrada na região de Ponta Grossa. Somados os valores produzidos pelos municípios pertencentes a esses núcleos regionais, o total corresponde a 63,3% de toda produção paranaense. Enquanto nos municípios pertencentes ao núcleo de Irati plantaram 22,5 mil hectares, e de Ponta Grossa 21,6 mil, a produção atingiu 51,7 mil toneladas na região de Irati e 54 mil toneladas na regional de Ponta Grossa. No Paraná, a produção total foi de 167 mil toneladas, em uma área de 70 mil hectares. 

Entre os municípios maiores produtores nesta safra, o levantamento elenca as seguintes cidades, na ordem: São João do Triunfo, Rio Azul, Prudentópolis, Ipiranga, Palmeira, Irati, Piên, Imbituva, Guamiranga, Ivaí, Rio Negro, Rebouças, São Mateus do Sul, Paulo Frontin e Quitandinha.


Produção de soja e erva mate também se destacam 

Outros prognósticos revelados foram de erva mate e soja. No primeiro caso, O Paraná foi o principal produtor, com um volume de 228.382 toneladas, responsável por 43% da produção nacional da erva utilizada para fazer o chimarrão. Os maiores municípios produtores foram Cruz Machado, São Mateus do Sul, Bituruna, Prudentópolis e General Carneiro. Quanto à soja, a cultura da soja gerou, em 2020, um valor de R$ 29,22 bilhões. Cascavel foi o maior produtor do Estado, com 423,5 mil toneladas produzidas do grão, seguida por Tibagi, com 388 mil toneladas. Ponta Grossa foi a quinta do Paraná e a segunda da região, com 280 mil toneladas, ao passo que Castro ficou na sétima colocação estadual e terceira regional, com 258,3 mil toneladas produzidas.

Últimas Notícias
Ponta Grossa 09/04/2022 ás 23:45h
Ponta Grossa 09/04/2022 ás 19:49h
Cotidiano 09/04/2022 ás 19:47h
Bom Dia Astral 09/04/2022 ás 18:00h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/410000/capa_00418341_0_202204092008.jpg?xid=1218057
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades