menu

Cesta Básica de PG sobe 5,82% e passa a custar R$ 809,59

Aumento no preço das compras dos 33 itens foi de R$ 44,56 em apenas um mês. Alta é a 10ª seguida; elevação no período é de 20%

O valor da cesta básica ficou R$ 44,56 mais caro de um mês para o outro em Ponta Grossa. Quem comprou os 33 itens que compõe a cesta no início de março, e pagou R$ 765,03 por eles, agora passou a pagar R$ 809,59 no início de abril. Em termos percentuais, esse crescimento mensal foi 5,82%. Trata-se do décimo mês consecutivo de alta nos valores dos produtos – em junho de 2021, a compra desses mesmos itens custava R$ 666,43, ou seja, R$ 139,43 a menos. Isso significa que no referido período houve um amento de 20,8% no preço médio dos produtos de primeira necessidade das famílias ponta-grossenses.

Conforme a pesquisa realizada mensalmente pelo Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Nerepp-UEPG), dos 33 produtos que compõem a cesta básica, 26 itens tiveram aumento e sete reduziram no preço. Desde novembro, a batata é o produto que mais teve aumento no preço – em março, subiu o montante de 73,87%. Por outro lado, a cebola teve queda de 13,34%. O custo do setor de hortifrutigranjeiros apresentou a maior elevação nos preços na comparação com as outras quatro categorias de produtos pesquisados, com incremento de 19,96% no período.

No grupo de ‘alimentação geral’, houve aumento de 4,74%, com elevação no preço do leite para 13,03%, enquanto o macarrão apresentou queda de 2,97%. O grupo da ‘carne’ teve aumento de 5,90%, com destaque para o frango, que encareceu 11,28%, e a carne bovina que reduziu 3,80%. No grupo ‘higiene’, o aumento foi de 4,12% e, dentro deste, a maior variação de preço foi do sabonete, que subiu 11,58%; enquanto que o condicionador reduziu os valores em 1,48%. No grupo de ‘limpeza’, os produtos elevaram 1,07%, em que ficou mais cara a água sanitária, com 3,06% de aumento, e mais barata a esponja, em 2,91%.


Compra consome 66,8% do salário

PA pesquisa verificou que, se o ganho familiar é de um salário mínimo, hoje em R$ 1.212,00, serão gastos 66,80% da renda mensal para a aquisição de todos os produtos da cesta. Já às famílias que têm dois, três, quatro e cinco salários mínimos, a aquisição da cesta básica representa um valor de 33,40%; 22,27%; 16,70% e 13,36% da renda mensal, respectivamente. O Índice Cesta Básica (ICB) refere-se às compras feitas no município e, segundo a UEPG, não é um aferidor de inflação.

Com informações da assessoria 


Últimas Notícias
Campos Gerais 11/04/2022 ás 19:30h
Ponta Grossa 11/04/2022 ás 18:39h
Agronegócio 11/04/2022 ás 18:15h
Campos Gerais 11/04/2022 ás 18:11h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/410000/capa_00418541_0_202204112119.jpg?xid=1218761
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades