menu

Leite gera R$ 608 mi em riquezas para Carambeí e Castro

Municípios estão ente os três que mais produzem leite no Brasil. VBP cresceu 10,3% em relação ao valor obtido em 2017 


A produção de leite foi um dos maiores impulsionadores da geração de riquezas no campo em 2018 em municípios dos Campos Gerais. Somente em Castro e Carambeí, por exemplo, a produção de leite rendeu um Valor Bruto de Produção de R$ 608,61 milhões no ano passado. Apenas nesses dois municípios o crescimento do Valor Bruto da Produção foi de 10,3%, ante os R$ 551,76 milhões registrados no mesmo período no ano anterior, mostrando um incremento de R$ 56,8 milhões. Castro é o maior produtor de leite do Brasil, e Carambeí o terceiro, como mostrou a Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A média de produtividade por animal nesses dois municípios está entre as maiores do Brasil. Em Castro, por exemplo, o rebanho de 35 mil animais produziu 292,40 milhões de litros de leite, representando uma média de 8,35 mil litros por animal por ano. Em Carambeí essa média de rendimento é ainda melhor, de 9 mil litros por animal: os 20 mil animais do rebanho leiteiro produziram 180,2 milhões de litros em 2018. O segundo município no ranking dos maiores produtores do Brasil foi Patos de Minas (MG), com 192,9 milhões de leite produzidos, obtidos junto a um rebanho de 45,1 mil animais (média de 4,27 mil litros por animal). Jaru, em Rondônia, é o município com o maior rebanho leiteiro, com 48,8 mil vacas, porém com uma produção total de 65,6 milhões de litros, tem uma média de 1,34 mil litros no ano. 

Na região dos Campos Gerais, a produção se concentra nas cooperativas, principalmente de origem europeia (Castrolanda, Capal, Frísia e Witmarsum). “Este setor vem crescendo ano a ano, se modernizando, tanto em equipamentos como no manejo, com o aumento do plantel em confinamento, gerando empregos e alavancando a economia da região”, diz o técnico do Departamento de Economia Rural (Deral) no Núcleo Regional de Ponta Grossa da Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária (Seab), Luiz Alberto Vantroba.

A média de produtividade desses municípios dos Campos Gerais é bastante superior à média estadual, inclusive, que é uma das maiores do país. “No Paraná, que tem 1,4 milhão de cabeças de gado leiteiro, a produtividade por animal é de 3,2 mil litros ao ano. Junto aos demais estados do Sul, o Paraná tem as maiores produtividades do Brasil”, disse o chefe do Deral Salatiel Turra.


Paraná é o segundo maior produtor

A mesma pesquisa também confirmou que o Paraná passou de terceiro para segundo maior produtor de leite do Brasil - foram 4,4 bilhões de litros produzidos em 2018. Conforme a pesquisa mais recente, o líder nacional é Minas Gerais, que cresceu 1% e produziu 8,9 bilhões de litros em 2018 e, em terceiro lugar, está o Rio Grande do Sul, com 4,2 bilhões de litros de leite produzidos no último ano. No Brasil, a média de produtividade por animal atingiu  a marca de 2 mil litros no ano passado, e o valor de produção somou R$ 39,3 bilhões.

Últimas Notícias
Bom Dia Astral 01/10/2019 ás 02:04h
RC Coluna 01/10/2019 ás 01:08h
Campos Gerais 30/09/2019 ás 21:30h
Ponta Grossa 30/09/2019 ás 21:04h
Campos Gerais 30/09/2019 ás 20:30h
Cotidiano 30/09/2019 ás 20:16h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/280000/cover_00287395_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades