menu

Paraná deverá gerar R$ 100 bi em riquezas no campo

Valor Bruto de Produção Agropecuária deverá crescer R$ 5 bilhões no Estado, em relação aos R$ 95 bilhões obtidos em 2019


O agronegócio paranaense consolida, neste ano de 2020, o maior Valor Bruto de Produção (VBP) já registrado no Estado. Com um crescimento previsto de R$ 5 bilhões em relação ao contabilizado em 2019, pela primeira vez o VPB deve atingir a marca de R$ 100 bilhões. A informação foi revelada pelo secretário de Estado de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, durante a live realizada pelo Banco do Brasil, na última quinta-feira (16), para o lançamento do Plano Safra. “Mesmo com dificuldade a campo, o Paraná deve produzir mais de R$ 100 bilhões, um crescimento consistente”, destaca.

Um dos principais fatores que propiciaram esse valor, explica Ortigara, é a produção de soja, que foi a maior da história no Estado. Foram mais de 20 milhões de toneladas produzidas – das quais, pouco mais de 10% originada da região dos Campos Gerais. Sobre a agricultura em geral, o secretário esclarece que a produtividade foi alta no campo, e com o dólar em alta, os resultados foram positivos. “É resultado de uma safra grande, a segunda maior da história; nós só perdemos par a safra 16/17, quando colhemos 1,5% a mais. É uma safra que veio grande e com bons preços, então do ponto de vista ‘resultado’, é um ano bom. É claro que tivemos o encarecimento de custos, mas a relação de troca ainda nos é favorável”, informa o secretário.

Ortigara detalhou o desempenho da subdivisão dos diversos setores, da agricultura, da pecuária e da silvicultura. Na pecuária, Ortigara destaca o trabalho de industrialização e exportações. “Mesmo durante a pandemia, cresce, com as dificuldades naturais de operar 90 a 100 mil trabalhadores no chão de fábrica, em frigorifico de suínos, de frango, de boi, de peixe e laticínios. Produção em alta e exportação em alta, tanto do frango, e exportações com crescimento de carne suína”, resumiu. “O leite, setor importantíssimo, que o Paraná ocupa a segunda posição no Brasil, com 4,5 bilhões de litros por ano, penou em março e abril, mas recuperou. Na produção de peixe o Paraná se posiciona como principal produtor, com mais de 154 mil toneladas”, completa. 

No agronegócio, assim como na pecuária, as exportações estão em alta. “Estamos exportando muita soja, menos milho, transformando eles em mais proteína, e de alguma forma, trazendo ingresso de divisas para o Brasil e mantendo os preço muito ativos. No setor de fruticultura e olericultura, o Paraná tem bom desempenho - ele sofreram com estiagem forte, a maior da história recente, mas mesmo assim, com desempenho muito satisfatório”, esclarece.


Setor florestal é destaque nacional

O setor florestal, que é destaque no país, informa Ortigara, continua ativo, “O Paraná tem uma cadeia florestal muito organizada. A maior e mais completa do Brasil; emprega quase 90 mil pessoas diretamente. E hoje exportamos um tipo de celulose que o brasil gastava muito para trazer de fora”, diz. No ramo sucroalcooleiro, crescem, em volume, as exportações de açúcar, e a produção de café é apontada como boa, com 950 mil sacas de qualidade. E no setor de mandioca, que o Paraná tem liderança importante na produção de amido, de fécula, houve problema com estiagem, mas boa produção”, explica.

 

Safra de Inverno

Com relação à safra de inverno, em que o trigo é o principal produto, o que está a campo apresenta bom desenvolvimento, informa Ortigara. “A safra de inverno está a campo. Felizmente, há crescimento consistente no Paraná e Sul do Brasil, devemos ter uma safra de inverno cerca de 20% maior do que tivemos ano passado”, conclui.

Últimas Notícias
Agronegócio 17/07/2020 ás 20:14h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/330000/cover_00330785_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades