menu

No mundo atual, há sempre acessórios para diversas ocasiões

Coluna Estilo e Moda por Silvana Hass desta semana (24/07)

Desde as civilizações antigas, adornos corporais são a forma mais antiga com que as pessoas têm decorado seus corpos. Os primeiros vestígios de adereços corporais vêm do período Paleolítico, conhecido também como “Pedra Lascada” nesse momento da história, os acessórios corporais eram bem rústicos, feitos com garras, ossos e dentes de animais caçados ou mortos. 

Quanto às formas e padrões estabelecidos na linha do tempo, cada civilização com sua, cultura, religião, economia influenciaram em criações com uma diversidade de matérias como: ouro, bronze, prata, pedras preciosas entre outros.  

No antigo Egito os acessórios corporais eram usados eram a favor de uma fase de amadurecimento sem diferenciar gênero. O uso de braceletes representava o renascimento, por isso, era utilizado principalmente em mumificações. Também funcionava como revelador de status social, usados dois   braceletes em ouro e pedras preciosas. Era usado um em cada braço que trazia o significado de força e poder. Os romanos assim como os gregos adotaram a prata e ouro em suas pulseiras e braceletes. 

As pulseiras sempre foram importantes aliadas da moda. Elas são versáteis, atendem uma infinidade de estilos e têm conquistado cada vez mais destaque na hora de compor o look.  

Braceletes são um categoria de pulseira, porém com material mais firme e mais largos, cobrindo os punhos os braceletes podem ser usados com todos as categorias de roupas.  

Usados hoje nas mais diferentes ocasiões a peça chegou sem muitas modificações carregadas de simbologias e significados. Quanto às formas e padrões os braceletes    podem ser produzidos de maneira artesanal ou industrial.  

Cada vez mais fashionistas aderem o bracelete ao seu look   sendo usados para compor o visual do dia a dia. Braceletes podem ser usados de dia ou de noite, importante apenas prestar atenção ao material usado.  

A peça é muito versátil, um acessório que pode ser usado com diferentes combinações tradicionais até as mais ousadas.  

O modelo desta peça tem o formato rígido pode ser fino ou expeço, porém, um bracelete   permanece da mesma quando está no pulso ou fora dele. No modelo de pulseira difere, está pode ser rígida, porém maleável e se diferencia entre os braceletes ao se moldar ao pulso de forma maleável e fora dele não tem estrutura.  

Bom, penso que já está claro que é uma tendência o uso desta peça. A aposta é usar braceletes em dupla. É ideal que eles sejam iguais no material e tamanho. O dourado liso ganha destaque.  

Mesmo sendo de fácil combinação o modelo como citei chega em dupla, usado nos dois braços e bem largos.  Sendo esta, uma tendência quando usar essa opção, é preciso ter muita atenção quanto ao restante do conjunto visual. A dica é não utilizar mais peças juntas ao bracelete por ser largo já chama bastante atenção. Em geral, usados de forma dupla não competem com as roupas nem com os demais acessórios, ou seja, eles são o ponto de atração visual por este motivo um brinco discreto já é o suficiente para um look sofisticado A pergunta pode ser. Mas estamos no inverno como usar? Este é justamente o alinhamento da tendência, usar nos punhos em cima de uma blusa.  

De braço em braço, o estilo já está sendo muito usado como um acessório statement, protagonizando o look. Então, agora que você já sabe como usar e que está em alta este acessório, não há motivos para não incorporar os braceletes nos seus looks, certo? 

Últimas Notícias
Cotidiano 19/09/2021 ás 19:38h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/390000/capa_00393853_0_202109172202.jpg?xid=1135144
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades