menu

Mais de 3,8 mil empresas foram abertas na região

Crescimento na abertura de empresas supera 18% em 2019. Somente em Ponta Grossa foram mais de 1,6 mil novas aberturas

O número de abertura de novas empresas cresceu no último ano na região dos Campos Gerais. Um levantamento realizado pela Junta Comercial do Paraná (Jucepar), com um balanço das aberturas no acumulado de 2019, aponta que o número de novas empresas na região aumentou 18,15%. Somados os números registrados em cada um dos municípios dos Campos Gerais, foram 3.795 novas constituições, contra 3.212 registradas em 2018. Neste números não estão incluídos os Microempreendedores Individuais (MEIs). A Jucepar informa que esse número representa os processos que tramitaram pelo sistema ‘Empresa Fácil’, que representa cerca de 90% do número total de constituições.

A maior parte das aberturas se refere às sociedades empresárias limitadas (Ltda). Ao todo, foram 1592 desse gênero nas cidades da região. Esse número foi seguido de perto pelos Empresários Individuais (EI), cujas constituições atingiram a marca de 1578. Na sequência, se destacou a modalidade de Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, com 565. Houveram, ainda, 33 Sociedades Anônimas Fechadas, 20 cooperativas e sete Sociedades Anônimas Abertas.

Ao comprar a atividade de constituição por meses, o que mais registrou aberturas foi julho, com 370 constituições, seguido por março, com 351. O mês com maior crescimento na comparação com o ano anterior foi registrado em novembro, quando houve um crescimento de 46,2% no número de constituições (335 em 2019 contra 229 em 2018). Por outro lado, os meses com menor atividade industrial foram janeiro (231) e dezembro (237). É interessante ressaltar que em nenhum mês de 2019 houve um número menor de abertura que em 2018 – o pior resultado foi um empate, registrado em agosto, de 348 aberturas em ambos os anos.

Por cidades, Ponta Grossa foi a que registrou o maior número de aberturas. No município, também houve um crescimento de dois dígitos, porém, de intensidade menor que a média regional: foram 1624 em 2019 contra 1447 em 2018, o que representa um crescimento de 12,2%. Da mesma forma que a média regional, as Sociedades Empresárias Limitadas representam a maioria, com 751 aberturas, seguida pelos Empresários Individuais, com 643.

Há diferentes motivos para as formalizações, desde oportunidades encontradas em nichos de mercado, de pessoas que já atuam informalmente e resolveram formalizar ou crescer de MEI para empresa, até pela própria necessidade. "A instabilidade econômica vivida pelo Brasil, que gerou a alta do desemprego, foi um dos acontecimentos que contribuíram para o aumento de CNPJ’s abertos. Muitas pessoas começaram o seu próprio negócio, outras passaram a atuar como profissionais liberais ou freelancers para se adequarem a esse cenário", afirma Vitor Torres, Fundador e CEO da Contabilizei, o maior escritório de contabilidade do país. 

 

Número passa de meio milhão no Brasil

Em âmbito nacional, de acordo com a Receita Federal, o Brasil teve 2,8 milhões de empresas abertas até o último levantamento disponível, de outubro de 2019. Isso representa um crescimento de 18% em relação ao mesmo período de 2018. As empresas abertas sobre o regime MEI (Microempreendedor Individual) aumentaram 23%, com um total de 2,2 milhões, enquanto os não-MEI aumentaram 5%, 550 mil registros a mais. O saldo de empresas abertas e empresas baixadas, excluindo o MEI, foi de 223 mil contra 201 mil em 2018, um crescimento de 11%.

Últimas Notícias
Ponta Grossa 27/01/2020 ás 21:23h
Campos Gerais 27/01/2020 ás 20:15h
Ponta Grossa 27/01/2020 ás 19:59h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/310000/cover_00311643_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades