menu

Comércio de PG foi o único que cresceu no Paraná em 2020

Mesmo em ano impactado pela pandemia, Ponta Grossa e região fecharam o ano com uma alta de 1,18% nas vendas, na comparação com 2019

A região de Ponta Grossa foi a única, entre as seis do Estado do Paraná, a registrar, em um ano impactado pela pandemia, alta nas vendas em 2020. A Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio PR) divulgou a pesquisa conjuntural, realizada mensalmente, nesta quarta-feira (24), onde consta a informação que a cidade e municípios da região tiveram uma alta de 1,18% no faturamento, na comparação com os valores registrados em 2019. No Estado do Paraná, a média foi de uma queda de 4,57%.

O faturamento do ano passado foi superado especialmente pelo crescimento nas vendas no mês de dezembro. No último mês do ano, houve um incremento de 7,67% em Ponta Grossa, na comparação com dezembro de 2019, a maior alta entre todas as regionais. Somente neste mês de dezembro, a alta média foi de 1,57% no Estado do Paraná. Entre as regionais, depois de Ponta Grossa, o melhor desempenho no acumulado do ano foi da região de Londrina, onde houve um crescimento de 3,17%. Já o pior desempenho foi o da região de Maringá, onde houve uma retração de 15,74%.

Em Ponta Grossa, no mês de dezembro, das nove áreas do comércio avaliadas, cinco registraram alta nas vendas. Os principais foram o setor de calçados, que teve alta de 35,2%, e o setor de autopeças, com incremento de 44,8%. Outros segmentos com alta foram materiais de construção (13,8%), supermercados (12,4%) e farmácias (4,3%). Por outro lado, as retrações ficaram com o setor de combustíveis (-2,9%), óticas/cine/foto/som (-7,66%), vestuário e tecidos (9,94%) e livraria a papelaria (-20,3%).

Já no acumulado do ano, das dez áreas analisadas e acompanhadas no decorrer dos meses, apenas três cresceram na cidade e região: autopeças (6,48%), supermercados (6,52%) e materiais de construção (9,47%). Por serem áreas mais representativas, com um peso maior na região, no geral houve um incremento no montante total. Já as que tiveram retração nas vendas no ano foram farmácias (-0,63%), óticas/cine/foto/som (-2,15%), combustíveis (-7,5%), vestuário e tecidos (-18,9%), livraria e papelaria (-28,1%) e calçados (-32,3%).

 

Queda no Paraná foi a maior dos últimos anos

No Estado, o varejo paranaense encerrou 2020 com tendência de crescimento: o mês de dezembro foi melhor do que o de 2019, com alta de 1,57%. No entanto, a elevação nas vendas no fim de 2020 foi insuficiente para recuperar as perdas do varejo causadas pela pandemia. No acumulado do ano, a redução foi de 4,57%. Observa-se, porém, que a crise provocada pelo coronavírus trouxe grandes impactos negativos para o setor do comércio paranaense, mas o resultado só não foi pior do que na crise política de 2015, quando o varejo fechou o ano com retração de 8,79%, e ainda amargou reflexos negativos no ano seguinte, que terminou em redução de 3,08%. As perdas mais expressivas em 2020 foram registradas nos três primeiros meses de isolamento social. Mas a partir de junho, o faturamento das empresas varejistas iniciou um movimento ascendente, sendo que em setembro e outubro foi superior a 2019.

Últimas Notícias
Ponta Grossa 16/09/2021 ás 10:09h
ao vivo 16/09/2021 ás 09:48h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/390000/capa_00393458_0_202109142258.jpg?xid=1133705
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades