menu

Concessão traz ganhos econômicos, sociais e logísticos para PG

Sediada em Ponta Grossa, CCR RodoNorte movimenta a economia local e beneficia a comunidade através de inúmeros projetos


Há quase 24 anos, a CCR RodoNorte passava a cuidar dos principais trechos rodoviários do Paraná, entre eles segmentos das BRs 376 e 277, além da PR-151. Ponta Grossa foi a cidade escolhida para sediar a empresa, e desde então, no decorrer dessas mais de duas décadas, a concessionária contribuiu para o desenvolvimento do município de forma direta e indireta, seja pelos empregos gerados, impostos repassados, serviços contratados, e obras realizadas, fomentando o crescimento da cidade. Entre trabalhadores diretos e indiretos, por exemplo, são cerca de mil ponta-grossenses ligados à concessionária; há contratos com inúmeras empresas de serviços e fornecedoras; mais de R$ 88 milhões em impostos pagos diretamente para a Prefeitura de Ponta Grossa e inúmeros projetos sociais desenvolvidos na cidade, trazendo benefícios a milhares de ponta-grossenses

Essa premissa, de contribuir para o desenvolvimento da cidade, foi assumida ainda em 1997, com a instalação das operações administrativas da empresa no município. A ponta-grossense Thais Labre, diretora-presidente da CCR RodoNorte, explica que a escolha da cidade ocorreu por inúmeros motivos, não apenas pelo fato de ficar no meio do ‘Y’ dos três corredores que simbolizam essa concessão (o Norte do Estado, em direção a Londrina; o Norte Pioneiro, em direção a Jaguariaíva; e o Porto de Paranaguá, em direção à capital e o litoral), mas também a outros diversos fatores. “Somos suspeitos de falar, porque Ponta Grossa é uma cidade agradabilíssima, de gente trabalhadora, que tem qualidade de vida e oferece ótima logística. Se tivesse que escolher hoje, escolheríamos Ponta Grossa novamente”, pontua Thais.

Uma das colaborações mais importantes da empresa na economia municipal é a geração de emprego. A CCR RodoNorte é uma empresa que tem, na sua folha de pagamento, 650 colaboradores, entre os quais, o maior percentual deles é ponta-grossense. “Como o grande centro de controle é aqui, onde gera 300 empregos, metade da folha é de Ponta Grossa. E temos mais 1,4 mil colaboradores que prestam serviços únicos e exclusivos para a RodoNorte, os terceirizados, como conservação da rodovia. E desses, metade dos empregos é gerado em Ponta Grossa”, destaca Thais, lembrando ainda a prioridade a prestadoras de serviços terceirizadas do município – como a principal usina que fabrica asfalto para os cuidados com as rodovias.

Neste período de tempo, a RodoNorte também viu o crescimento exponencial do fluxo de veículos, que foi multiplicado por quatro nestes 23 anos. Se pela avenida Souza Naves (trecho urbano da BR-373) passavam menos de 10 mil veículos por dia, agora essa média é de 35 mil, sendo que, a cada 10 eixos, 8 são de caminhões. Como se trata não apenas de fluxo de rodovia, mas também moradores da cidade em trânsito, os cuidados com segurança são indispensáveis nos trechos urbanos. “São rodovias com nomes de avenidas, são concessões dentro da cidade. Então são trechos que merecem cuidados, afinal, estamos falando de vidas”, reforça Thais, lembrando que desde o início das concessões, o índice de mortes caiu mais de 80% nos trechos administrados. “Em Ponta Grossa, implantamos passarelas, reconstruímos todas essas rodovias, fizemos obras de ampliação, terceiras faixas”, lembra a diretora-presidente.


Infraestrutura atrai investimentos

O fato de ser um importante entroncamento rodoferroviário, com uma excelente infraestrutura, favorece o grande desenvolvimento econômico pelo qual Ponta Grossa passa, explica Thais Labre. “Sou muito crente no poder da infraestrutura; não acredito em desenvolvimento sem infraestrutura. Então tenho plena convicção de que esse ‘boom’ que Ponta Grossa viu nestes últimos anos está diretamente relacionado à infraestrutura e qualidade de vida. Afinal, boa infraestrutura significa redução dos custos operacionais dessas empresas”, disse a diretora-presidente da CCR RodoNorte, ressaltando ainda que todas as obras de engenharia realizadas, como as quatro interseções hoje em execução em Ponta Grossa (BR-376, PR-151 e duas na Souza Naves) são planejadas para que o trânsito flua. “A primeira premissa é que a rodovia não pare”, ressalta.


CCR RodoNorte é maior fonte de ISS no orçamento municipal

Ponta Grossa foi a cidade mais beneficiada pelo pagamento de ISS por parte da RodoNorte: no decorrer da concessão, foram R$ 88,2 milhões quitados diretamente ao município. O secretário municipal de Fazenda, Claudio Grokoviski, explica que a RodoNorte, há muitos anos, é a empresa que mais gera ISS ao município, contribuindo de forma importante para o orçamento municipal. “Em 2020, 7,65% de todo ISS arrecadado foi pago pela RodoNorte (R$ 8,3 milhões). Já em 2016 ou 2017, representava 10%. Isso aconteceu porque melhoramos a arrecadação de ISS, com corte de isenções, mas a RodoNorte mantém uma participação boa, entre R$ 7,5 e 8,3 milhões desde 2017”, informa o secretário. 

Como o fim da concessão se aproxima, Grokoviski não esconde os receios com o impacto disso no orçamento. “É uma preocupação grande, porque nosso ISS do pedágio é cerca de 8 a 10% de tudo arrecadado. Se acabar a concessão e ficar sem cobrança por alguns meses que seja, o município vai perder de R$ 700 mil a R$ 800 mil por mês. Vai fazer falta, mas para municípios menores, que a RodoNorte tem uma base maior de participação no ISS, e ultrapassa 50% ou 60%, a preocupação é maior”, observa. 


Projetos apoiados impactam diversas áreas da sociedade no município

Os projetos sociais da RodoNorte já beneficiaram mais de 4 milhões de pessoas desde 1997, por meio de mais de 30 projetos diferentes apoiados em 20 cidades paranaenses. Voltados às mais diversas áreas, como social, ambiental, educativa, esportiva, cultural, da saúde e investimento social, dezenas de milhares de ponta-grossenses foram alcançados.

Entre os eventos e projetos apoiados no decorrer dos anos está o Festival Nacional de Teatro Amador (Fenata), realizado há mais de 40 anos pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e que contou com o apoio da concessionária por mais de uma década. “Sua última participação foi em 2018, uma parceria que resultou na organicidade de uma política cultural em rede, pois, conta com a participação e esforços das diversas instituições. Assim, nesta união de esforços que não somente materializa e torna possível a realização deste importante evento, também mostra o comprometimento com a promoção da cultura para toda a sociedade, humanizando-a por meio da Arte”, informa Sandra Borsoi, Diretora de Assuntos Culturais da Proex.

Ainda no que se refere à UEPG, neste ano, o Hospital Universitário foi beneficiado com a doação de medicamentos para intubação. “A doação de medicamentos realizada pela empresa ajudou o hospital quando havia, no final de abril, risco de desabastecimento no mercado. Além de olhar para dentro da nossa instituição, a iniciativa de distribuir cestas básicas para os familiares de quem está internado contempla também a comunidade atendida pelo Hospital Universitário. Ambas as parcerias ajudam a salvar vidas”, pontua Sinvaldo Baglie, diretor do HU.

O reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto, renomado autor literário no país, além de agradecer às parceria institucionais, especialmente junto ao Fenata, viabilizando a realização do festival, lembrou o apoio cultural para uma obra sua. “Um dos projetos mais interessantes de que participei foi o que resultou no livro ‘Muitas margens: sete dias na rodovia’, patrocinado pela RodoNorte. Em uma van-gabinete, fiz a viagem de Apucarana a Curitiba, parando em todos os lugares, conversando com as pessoas e aproveitando a paisagem que margeia a Rodovia do Café. A viagem lenta deu espessura a todo um universo que geralmente não vemos, e isso virou um diário”.

A juíza Noeli Reback, titular da Vara da Infância e Juventude em Ponta Grossa, explica que, há muito tempo, há uma parceria proveitosa com a RodoNorte. “Inúmeros projetos foram apoiados, que propiciam melhoria na vida das crianças e adolescentes acompanhadas pela Vara de Infância e Juventude, inclusive quando da construção e execução do Núcleo Promocional Pequeno Anjo”, informa Noeli.

A juíza lembra os projetos como o ‘Lar Afetivo’ a ‘Novo Amigo’, dentre outras diversas ações apoiadas. “O projeto carro-chefe é o ‘Música para Todos’: já estamos na quarta edição, sempre com o apoio da RodoNorte. A empresa destina verbas de modo que consigamos manter os professores, a atividade e a compra de instrumentos. Temos também uma parceria voltada ao adolescente aprendiz, nosso projeto chamado ‘Jovem Cidadão no Mercado de Trabalho’. Foi a primeira empresa que nos incentivou e tem feito, até hoje, o apoio”, conclui.

Últimas Notícias
Ponta Grossa 18/06/2021 ás 22:30h
Ponta Grossa 18/06/2021 ás 20:25h
Campos Gerais 18/06/2021 ás 20:00h
Campos Gerais 18/06/2021 ás 19:38h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/380000/capa_00382282_0_202106172128.jpg?xid=1095377
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades