menu

Móveis e objetos antigos dão vida à decoração

Atemporal, projeto no apartamento de 67 m² aposta em ambientes com peças passadas de geração em geração

O lar perfeito é aquele onde as pessoas se sentem acolhidas e a arquitetura de interiores transforma cada espaço de forma única e personalizada. Essa foi a proposta dos arquitetos Renato Andrade e Erika Mello, do escritório Andrade & Mello Arquitetura, ao reformar e modernizar este apartamento de 67 m², sob medida, para os proprietários que adoram viagens e faziam questão de integrar as peças de família na composição do novo lar.

Um dos principais desafios para os profissionais foi alinhar o estilo que o apartamento seguiria, já que os moradores gostam do clássico, mas ao mesmo tempo curtem muito o estilo moderno. “Conseguimos trabalhar de forma equilibrada os gostos e desejos dos dois”, diz Erika. O primeiro passo foi criar uma área de estar integrada com os demais espaços, de forma que garantisse amplitude e comunicação visual. Ao mesmo tempo, o propósito era que ela também servisse de pano de fundo para realçar as peças herdadas. E, para que elas tivessem mais destaque e relevância no décor, o apartamento ganhou uma base neutra. Logo na entrada, uma mesinha com cerca de 200 anos, que pertenceu ao tataravô de um dos moradores, compõe o home office. De madeira maciça, o móvel combinou com os painéis que revestem as paredes e formam um lindo contraste com a estante de aço vazada.

Com linhas retas e simples, o sofá é aconchegante e estabelece conexão com os tons do tapete com estampa geométrica. O painel que recebe a TV foi desenhado pelos profissionais e, por ser de madeira, reforça o conforto para os momentos em que os moradores assistem os filmes ou recebem os amigos. A posição estratégica permite que os proprietários assistam enquanto cozinham também. Como os clientes não queriam forro no teto, a iluminação ganhou ares cenográficos: os painéis com fitas de led funcionam como abajur, proporcionando uma luz mais intimista. A sanca, que vem do forro da cozinha, também possibilita um outro efeito visual e os moradores podem escolher o que melhor atende para cada momento.

O projeto é repleto de memórias, a exemplo da cristaleira no hall entrada que armazena a louça presente na família há quase 150 anos. Mesmo com pequenas ranhuras e manchas, as peças fazem parte da memória afetiva do morador, já que serviu o jantar das bodas de seus pais. Outro elemento que chama a atenção é a parede formada por cobogós verdes com linhas orgânicas, que fazem uma delimitação irreverente entre hall e cozinha, além de preencher o espaço de personalidade.

Banheiro tem traços de arabescos

Renato e Erika optaram por usar a varanda para criar a sala de jantar. E no banheiro da suíte, os revestimentos têm desenhos de arabescos, que reforçam o estilo clássico, mas com traços mais contemporâneos. No banheiro da área social, os profissionais elegeram o granilite para a composição, por também trazer referências de memórias para os moradores. “Trabalhamos de forma equilibrada com tudo que foi solicitado pelos moradores, que foram extremamente receptivos para nossas ideias. O resultado agradou a todos nós”, finaliza Erika.

Informações da assessoria de imprensa

Últimas Notícias
Agronegócio 08/12/2019 ás 11:31h
Ponta Grossa 08/12/2019 ás 11:04h
Campos Gerais 08/12/2019 ás 10:16h
Dinheiro 08/12/2019 ás 09:05h
Ponta Grossa 08/12/2019 ás 08:39h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/300000/cover_00306021_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades