menu

Cervejaria de PG será a 1ª do país a produzir Heineken 0.0

Novo investimento de R$ 865 milhões da cervejaria Heineken no município irá gerar cerca de 600 vagas de emprego entre diretas e indiretas

Foi confirmado oficialmente, em um evento na cervejaria Heineken em Ponta Grossa, na tarde desta quarta-feira (11), o investimento de R$ 865 milhões a ser aplicado na ampliação na planta fabril no município. O aporte será para ampliar em 75% a capacidade produtiva da unidade em Ponta Grossa, cujas obras iniciam neste segundo trimestre, a partir de abril, e que seguem por aproximadamente um ano e meio, previstas para serem concluídas entre setembro e outubro de 2021. Serão geradas cerca de 130 novas vagas de emprego diretas, chegando a 600, se somar as indiretas. Na cerimônia esteve presente o presidente-executivo da Heineken no Brasil, Mauricio Giamellaro; o governador Carlos Massa Ratinho Junior; o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, entre outros convidados.

A principal novidade, revelou Mauricio Giamellaro, será produção de uma cerveja inédita no Brasil, a ‘Heineken 0.0’, sem álcool. “A partir de abril, quero comunicar a vocês que a Heineken vai escrever uma nova história, porque aqui em Ponta Grossa vamos fazer a produção da primeira cerveja premium zero, a Heienken 0.0. Essa é a grande inovação que sai deste investimento que estamos fazendo em Ponta Grossa”, destacou o executivo. De acordo com Rodrigo Bressan, diretor industrial da cervejaria de Ponta Grossa do Grupo Heineken no Brasil, a cerveja chega ao mercado ainda neste segundo trimestre, produzida em um local específico. “Ela será produzida através de um processo especial, em separado para esse produto. Tudo será separado”, informou.

Ratinho Junior, governador do Paraná, destacou o apoio do Governo do Estado por meio do Programa Paraná Competitivo, que oferece incentivos fiscais. Ele ressaltou a relevância da instalação de uma cervejaria, que gera alta arrecadação de tributos (ICMS) ao Estado, e destacou, como um dos principais diferenciais, a mão de obra local. “O Paraná é terra de gente que trabalha, com mão de obra qualificada. E a infraestrutura colabora: Ponta Grossa é referência no Brasil em industrialização e a gestão municipal tem dado muito retorno. É mais uma empresa internacional acreditando no bom momento que o Paraná atravessa”, revelou, acrescentando que nos próximos dias mais anúncios de investimentos industriais serão revelados em outras regiões do Estado.

Já o prefeito Marcelo Rangel discursou ressaltando que Ponta Grossa, mesmo diante de um mundo com notícias difíceis, foi destaque nos principais veículos de imprensa do planeta, como New York Times, Reuters e Washington Post, sediando um grande investimento industrial de uma das maiores cervejarias do mundo. E destacou ao governador Ratinho Junior, que esteve nos Estados Unidos buscando aportes para o Paraná, que Ponta Grossa está de portas abertas para novos investimentos. “O Estado tem um governo moderno proativo, que estende a mão ao setor produtivo. Hoje estamos aqui unidos para anunciar mais esse investimento e o céu é o limite. Se por acaso amanhã ou depois a Tesla [fabricante de automóveis elétricos que está interessada em investir no Brasil] escolher Ponta Grossa, estamos abertos, inclusive a fazer igual a Klabin, passar os royalties ao governo do Estado e compartilhar os dividendos”, disse.

 

Todas as áreas da cervejaria na cidade serão ampliadas

O investimento em Ponta Grossa servirá para, além de fabricar o novo produto (Heineken 0.0), ampliar a produção da Heineken e da Amstel. Isso ocorre pensando nas demandas do futuro no país, que se tornou o maior mercado do grupo Heineken no mundo, informou Giamellaro. Ele lembrou, ainda, que há quatro anos, a planta recebia um investimento de R$ 450 milhões para ampliar a produção, na época em quase 50%, quando foi iniciada a produção da Heineken e Amstel na cidade. Na época, haviam apenas dois tanques de fermentação da Heineken, deitados, e hoje já existem seis, triplicando a capacidade de produção da cerveja na cidade - valor que será ampliado. Com o investimento, 34 novos tanques de fermentação serão construídos, e haverá a ampliação da área de filtração de cerveja, entre outras obras, desde a captação de água ao armazém. “Aumentará as áreas quente e fria, a linha de envasamento, enfim, a cervejaria cresce como um todo”, informa Bressan.

 

Capacidade é elevada

Rodrigo Bressan revelou que com a ampliação, a unidade pode vir a se tornar a terceira maior do país do grupo em produção de cerveja. A capacidade instalada de produção não foi divulgada oficialmente, mas tendo em vista que a última ampliação elevou para 4,6 milhões de hectolitros, a unidade poderá produzir cerca de 8 milhões de hectolitros após a conclusão das obras. A planta, única do grupo no Paraná, abastece o Sul do Brasil e São Paulo. No Sul, a Heineken ainda possui fábrica em Igrejinha (RS).

 

Aporte traz grande impacto econômico local

O grande investimento da cervejaria em Ponta Grossa irá impulsionar toda a cadeia produtiva na cidade, revela o prefeito Marcelo Rangel. “Em Ponta Grossa, temos a Crown (fábrica de latas de alumínio) que provavelmente vai anunciar novos investimentos, para suprir a necessidade de embalagens para esse setor. Então é um investimento que potencializa todos setores, como a logística. O fato de termos a construção de uma indústria de quase um bilhão, gera desenvolvimento econômico sem igual dentro da cidade”, conclui. 

Últimas Notícias
Campos Gerais 11/03/2020 ás 23:00h
Campos Gerais 11/03/2020 ás 22:23h
Agronegócio 11/03/2020 ás 21:42h
Destaques
Fluidos Positivos
Paulo Coelho
VÍDEOS
Mix
/img/cover/310000/cover_00316619_00.jpg
+ Empregos
+ Bom Dia Astral
+ Romulo Cury
+ Variedades